Wilson Witzel (PSC),governador afastado do Rio de Janeiro, anunciou durante sessão nesta quarta-feira (7) que julga o processo de impeachment que destituiu toda a banca jurídica e, então, precisaria de mais 20 dias para encontrar novos profissionais e seguir com o julgamento. O pedido foi negado e ele pode ser interrogado pela banca ainda hoje. 

“Esse é o julgamento da minha vida e de mais de quatro milhões de fluminenses que acreditaram em um projeto de governo”, disse o governador afastado, ao pedir o novo prazo. Ele disse ainda não ter condições para arcar com as custas do processo e que, apesar de ser advogado, não pode fazer a própria defesa.

Na sessão, o presidente do tribunal, desembargador Henrique Figueira, sugeriu que o caso fosse assumido pelo defensor público geral do estado, Rodrigo Pacheco. Witzel rejeitou a proposta argumentando que o sugerido estaria ligado ao governador em exercício, seu vice na chapa eleita em 2018, Cláudio Castro (PSC). O desembargador também chegou a perguntar ao plenário se havia algum advogado que pudesse assumir emergencialmente o caso. 

VEJA TAMBÉM: NOVA LEI DE SEGURANÇA NACIONAL ESTÁ ENTRE AS PRIORIDADES DO CONGRESSO

Para mais informações acesse nosso Canal do Telegram CLICANDO AQUI

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui