Uma virologista que afirmou que o governo chinês encobriu o surto de coronavírus diz que irá produzir evidências científicas de que o vírus foi feito pelo homem. 

A respeitada virologista chinesa, Dra. Li-Meng Yan, que se especializou em virologia e imunologia na Escola de Saúde Pública de Hong Kong, afirmou que Pequim sabia sobre o coronavírus muito antes de os relatórios começarem a surgir. 

Desde então, ela foi forçada a fugir de Hong Kong temendo que sua vida estivesse em perigo, e  apareceu hoje no Loose Women de um local secreto, revelando que o governo chinês havia removido todas as informações dela dos bancos de dados do governo. 

A Dra. Yan afirmou que os relatórios de que o Covid-19 se originou em um mercado úmido em Wuhan são uma “cortina de fumaça” e que ela planeja publicar um relatório que afirma ter evidências de que o vírus é feito pelo homem. 

A virologista chinesa Dr. Li-Meng Yan, na foto, é uma virologista e denunciante que acredita que o governo chinês e a Organização Mundial da Saúde sabiam da transmissão de COVID-19 de pessoa para pessoa muito antes do relatado.

“A primeira coisa é que o mercado de carne em Wuhan é uma cortina de fumaça e esse vírus não é da natureza”, disse a Dra. Yan. 

Quando questionada de onde vem o vírus, a cientista respondeu: “Vem do laboratório de Wuhan”.  

“A sequência do genoma é como uma impressão digital humana”, disse ela. “E com base nisso você pode identificar essas coisas. Vou [usar essa] evidência para dizer às pessoas por que isso veio do laboratório na China, por que foram elas que o fizeram”. 

“Qualquer pessoa, mesmo que você não tenha nenhum conhecimento de biologia, será capaz de lê-lo e verificar e identificar e verificar você mesmo”. 

Desde então, ela foi forçada a fugir de Honk Kong temendo que sua vida estivesse em perigo, e apareceu hoje no Loose Women de um local secreto.

“É fundamental entender isso, não podemos superá-lo, será uma ameaça à vida para todos”.

Ela afirmou que, antes de fugir de seu país, suas informações foram apagadas dos bancos de dados do governo e que seus colegas foram “instruídos a espalhar boatos sobre ela”. 

“Isso é um pouco de bom senso para os chineses”, disse ela. “Sabemos que sob o governo chinês [eles estão em risco]”.

“Apagaram todas as minhas informações e também mandaram espalhar boatos sobre mim, que sou mentirosa, não sei de nada, e que acabei de matar um hamster no laboratório. Eles vão tentar controlar minha família e amigos e, de repente, eu não existo”.

A virologista trabalhava em uma prestigiada universidade de Hong Kong, um dos principais centros mundiais de pesquisa de doenças infecciosas e uma parte importante da rede global de epidemiologia da Organização Mundial da Saúde (OMS). 

Yan diz que foi uma das primeiras cientistas a estudar o coronavírus que se tornaria conhecido como Covid-19 e afirma que, no final de dezembro de 2019, seu supervisor na Universidade pediu que ela investigasse um grupo estranho de casos semelhantes à SARS que irrompeu na China continental. 

Por meio de seus contatos médicos e científicos, ela afirma ter tropeçado em um encobrimento de proporções épicas, mas suas evidências sobre a transmissão humana e as alegações de que Pequim distorceu deliberadamente os detalhes das origens do vírus foram ignoradas.

Ela alegou que antes de fugir de seu país, suas informações foram apagadas dos bancos de dados do governo e que seus colegas foram “instruídos a espalhar desinformação sobre ela“.

Yan, fotografada com a apresentadora Jane Moore, planeja publicar um relatório que ela afirma ter evidências de que o vírus foi criado governo chinês.

Com o aumento do número de mortos, a Dra. Yan sentiu que tinha o dever moral e científico de denunciar o crime e agora está escondida depois de viajar para os Estados Unidos, e teme que sua vida esteja em perigo.   

“Eu era uma médica e PHD”, disse Yan. “Eu trabalhava com um grupo dos maiores especialistas do mundo e como eu tinha meus dois diplomas na China continental, fui designada para fazer a investigação secreta sobre uma nova pneumonia em Wuhan”. 

“Durante a minha investigação, o que descobri relatei ao meu supervisor, não houve resposta, porque todos estavam preocupados”. 

“Então, eu fiquei em silêncio, eu sabia que tinha que contar às pessoas porque é urgente e por causa de um famoso YouTuber chinês nos EUA foi dito ao mundo [que] a China havia descoberto a situação de Covid e [que] de humano para humano a transmissão já existia”.

Yan afirmou que não viu “ninguém respondendo” aos seus relatos de transmissão de humano para humano e que, embora houvesse medo em torno do governo chinês, ela “não conseguia ficar em silêncio”. 

Desde o início, decidi espalhar esta mensagem para o mundo e foi muito assustador no mundo porque sou médica e sabia que se não contasse a verdade para o mundo, eu mesmo me arrependeria no futuro.

Yan afirmou que não viu “ninguém respondendo” às suas reivindicações e que, embora houvesse medo em torno do governo chinês, ela “não conseguia ficar em silêncio”.

Ela continuou: “Nunca pensei que isso fosse acontecer quando fiz a investigação secreta, [pensei] que falaria com meu supervisor e eles fariam a coisa certa em nome do governo”. 

“Mas o que vi não foi ninguém respondendo a isso. As pessoas estão com medo do governo, mas isso era algo urgente, e na época do Ano Novo chinês, [eu sabia] que era um vírus perigoso e todas essas coisas significavam que eu não podia ficar calado, existem seres humanos e a saúde global [em risco]”.

A comissão nacional de saúde chinesa negou que o surto tenha começado em laboratório, dizendo que não há evidências de que o novo coronavírus foi criado em um laboratório. 

Um porta-voz disse ao ITV: “O fato é que não há atrasos ou encobrimento por parte do governo chinês, ele relatou dados de vírus e retransmitiu informações o mais rápido possível para a comunidade internacional”. 

“Assim que os casos foram identificados na cidade de Wuhan, a China agiu imediatamente para conduzir investigações para impedir a propagação da doença”.  

Comentário:
A verdade pode demorar, mas ela surgirá! A corajosa Dra. Yan está colocando sua vida em risco para nos contar toda a verdade, a suspeita que eu denunciei no meu canal há meses atrás, começa a aparecer para o mundo e o melhor, com uma Dra. virologista que sabe os podres do Partido Comunista Chinês.

A China precisa pagar pelo que causou ao mundo!

Matéria traduzida do site DailyMail do Reino Unido.

1 COMENTÁRIO

  1. Boa tarde, Renato. Sou um seguidor seu nos canais Questione-se e canal Renato Barros, admiro sua coragem, patriotismo e seu trabalho. Sou um poeta e escritor com 10 livros publicados pela Clube de Autores e queira uma oportunidade para trabalhar como comentarista e colunista do seu site “Questione-se.com”. Também tenho um canal de musicas, covers, comentários e aulas sobre as Escrituras Sagradas, judaísmo messiânico, cultura e tradições judaicas e cristianismo do primeiro século (cristianismo judaico). Peço também uma ajuda em divulgação do meu canal para continuar com esse trabalho de explicar a Palavra de Deus no seu contexto correto judaico bíblico.
    Desde já, agradeço pela oportunidade.
    Att: Wesley Coelho

    Segue abaixo o link de meu canal:
    https://www.youtube.com/channel/UCUL0c2X4Qn-4c2FZTdXznCA?view_as=subscriber

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui