A pandemia do novo coronavírus causou um grande impacto na economia e levou muitos trabalhadores ao desemprego. Por outro lado, o trabalho temporário tem se mostrado uma boa oportunidade tanto para as empresas quanto para quem procura emprego.

O ano de 2020 deve fechar com a soma de mais de 1,9 milhão de contratações temporárias, segundo a Asserttem (Associação Brasileira do Trabalho Temporário). Desse total, mais de 220 mil devem ser efetivadas entre novembro e dezembro.

Só em setembro e outubro foram geradas 351.600 vagas temporárias, o que representa mais de 77 mil trabalhadores em atividade.

Nesse período, 22% dos trabalhadores contratados foram efetivados.

Ainda segundo a associação, 18% dos contratos temporários foram prorrogados na indústria por mais 30 dias, passando de três para quatro meses.

“Esse cenário otimista de efetivação, com um volume tão alto, não é detectado desde 2014.” -comentou Marcos de Abreu, presidente da Asserttem

Para Abreu, a facilidade é o principal fator que tem impulsionado às efetivações.

“Muitas empresas estão com seus quadros de pessoal reduzidos e enxergam na modalidade temporária uma excelente alternativa para atender suas demandas. E, quando esse temporário presta um bom trabalho, a empresa vê uma facilidade em sua efetivação, já que este está alinhado com sua função e as diretrizes da empresa”, diz o presidente.

“O Trabalho Temporário vem cumprindo seu papel como uma importante solução para a sobrevivência das empresas e o combate ao desemprego, ao ser utilizado para substituição transitória e para demanda complementar de trabalho de forma rápida, eficaz e segura neste momento de incertezas, enquanto garante renda formal para milhares de famílias brasileiras”, comenta Abreu.

“A dica para conquistar uma eventual efetivação é o trabalhador temporário mostrar o que pode oferecer para a empresa em termos de competência e experiência profissional, já que as organizações buscam profissionais responsáveis e comprometidos com o negócio. Além de demonstrar disponibilidade e engajamento para o trabalho, com dedicação e com vontade de aprender. Desta forma, a chance desse trabalhador garantir uma vaga efetiva ao término de seu contrato temporário aumenta consideravelmente”, conclui Abreu.

VEJA TAMBÉM: GUEDES DIZ QUE BRASIL PODE FECHAR O ANO PERDENDO MENOS EMPREGO QUE EM 2015 E 2016

Para mais informações acesse nosso Canal do Telegram CLICANDO AQUI

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui