O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria nesta quinta-feira (8) a favor da proibição temporária de cultos e missas durante a pandemia de Covid-19 no país.

Ministro Gilmar Mendes, relator do caso, foi o primeiro a votar pela proibição, seguido por  Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Cármen Lúcia.

Os únicos que votaram contra a proibição dos cultos até o momento foram Kassio Nunes Marques e Dias Toffoli.

O caso foi incluído na pauta do plenário do STF por determinação do presidente da corte, Luiz Fux, após decisões conflitantes tomadas nos últimos dias por ministros.

VEJA TAMBÉM: TRIBUNAL DETERMINA RETORNO DE LOCKDOWN NO DF

Para mais informações acesse nosso Canal do Telegram CLICANDO AQUI

2 COMENTÁRIOS

  1. Este bando de abutres do STF tem que serem interditados o exercíto está na hora de tomar uma atitude. Não dá mais pra suportar dez abutres carniceiros tomarem decisões que favorecem uma minoria. Basta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui