Nesta quarta-feira (19), a Corte de Cassação de Roma, última instância da justiça italiana, condenou o atacante Robinho e seu amigo Ricardo Falco, a nove anos de prisão por violência sexual de grupo cometida contra uma mulher albanesa na boate chamada Sio Café, em Milão, na madrugada do dia 22 de janeiro de 2013. 

Com a condenação, a justiça italiana poderá pedir a extradição de Robinho e Falco, mas dificilmente eles serão mandados para a Itália, pois a constituição brasileira veta a extradição de brasileiros, dessa maneira, a justiça italiana pode pedir que os dois cumpram suas penas em presídios brasileiros.

Durante a curta sessão, apenas um dos advogados de defesa, Franco Moretti, fez a sustentação oral. Ele afirmou que a relação entre a mulher e Robinho foi consensual, tentou trazer à audiência pontos sobre a conduta da vítima e citou um dossiê da vida privada da vítima, que foi rechaçado no julgamento em segunda instância. Após a decisão, não há mais possibilidade de recurso.

Veja também: CPMI das Fake News deve voltar em fevereiro e focar nas eleições

Para mais informações acesse nosso Canal do Telegram CLICANDO AQUI

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui