Absolvido das acusações de racismo contra Maju Coutinho, Kaique Batista abriu um processo contra a Rede Globo e a apresentadora pedindo indenização de R$ 800 mil por danos morais e materiais. Ele foi liberado por insuficiência de provas.

Defendido pelo advogado Angelo Carbone, ação afirma que “com essa barbárie, a Rede Globo e a corré Maria Júlia destruíram a vida de um ser humano”, fizeram com que ele fosse execrado pela opinião pública. Afirmou Carbone.

Na época ele e sua mãe tiveram sua casa apedrejada e para não morrer tiveram que mudar de casa, e pagar aluguel, desempregado, e com problemas psicológicos, sofreu tudo o que não devia ter ocorrido, e diante disso, se espera que seja feita justiça”, concluiu.

O departamento de comunicação da Globo afirma que não comenta assuntos em julgamento. Em março deste ano, dois réus foram condenadas por racismo e injúria racial conta Maju Coutinho.

VEJA TAMBÉM: CARLA ZAMBELLI QUER PLEBISCITO PARA A PRISÃO EM 2ª INSTÂNCIA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui