O presidente Jair Bolsonaro subiu o tom contra o ex-presidente Lula. Bolsonaro afirmou que o retorno de Lula ao Palácio do Planalto seria como “reconduzir à cena do crime o criminoso”. A declaração ocorre em razão das denúncias de corrupção na Petrobras que vieram à tona durante os governos do PT (Partido dos Trabalhadores).

“Dos R$ 100 bilhões que a Petrobras pagou em dívida, meia dúzia veio de acordo de leniência e devolução de delatores. De onde veio essa grana? E querem reconduzir à cena do crime o criminoso, juntamente com Geraldo Alckmin”, disse o presidente na primeira cerimônia no Palácio do Planalto em 2022.

Além disso, Jair Bolsonaro afirmou que o ex-presidiário já estaria negociando ministérios e estatais com potenciais aliados. Contudo, disse  que não tinha provas, mas questionou com a possibilidade de alianças do petista para as eleições de outubro deste ano.

“Não tenho provas, mas vou falar. Como é que aquele cidadão está conseguindo apoios apesar de uma vida pregressa imunda? Já loteando ministérios. Para um partido, já ofereceu a Caixa, do Pedro (Guimarães). Não pense vocês que aparecem R$ 50 milhões no apartamento de alguém e foi a fada madrinha que botou. Com toda certeza veio da Caixa lá atrás”, disse o mandatário.

“A maioria de vocês que trabalham comigo poderiam estar muito bem lá fora, mas estão dando sua cota de sacrifício ajudando esse Brasil aqui a realmente vencer a crise que se encontra no momento [pandemia da Covid-19] e fazer também que não volte para a mão de bandidos, canalhas, que ocupavam esse espaço para assaltar o país por um projeto de poder, e cujo ato final seria atacar nossa liberdade”, acrescentou.

Veja também: Anvisa recomenda suspensão definitiva da temporada de Cruzeiros

Para mais informações acesse nosso Canal do Telegram CLICANDO AQUI

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui