QUEIMADAS NA AMAZÔNIA: SUSPEITA DE AÇÃO CRIMINOSA

0
32

Nesta segunda-feira (26), a Procuradora Geral da República, Raquel Dodge, disse que existe a suspeita de uma ação organizada nos focos de incêndio que se espalham cada vez mais pela Amazônia, o Ministério Público solicitou abertura de inquérito para a identificação e punição dos responsáveis.

O pedido para a apuração do episódio foi endereçado ao Ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro. A perspectiva é de que as ações tramitem na primeira instância de cada estado afetado pelas queimadas.

A Polícia Federal já tinha iniciado mais cedo a operação Verde Brasil, que investiga eventuais crimes ambientais na região da Floresta Amazônica.

Após reunião na sede da Procuradoria Geral com procuradores gerais de justiça do Pará, Amazonas, Rondônia,e membros da força tarefa Amazônia, Raquel Dodge conversou com a imprensa

“O que nós queremos é sincronizar a atuação do Ministério Público brasileiro para que as queimadas e os incêndios cessem e para que os infratores , aqueles que estão comentando esses gravíssimos crimes de pôr fogo na floresta, sejam identificados e punidos”,disse Dodge.

“Há suspeita de ação orquestrada, há suspeita de uma atuação que foi longamente cultivada para chegar a esse resultado.E o que nós percebemos da conversa de hoje é que há sinais disso, há elementos que justificam a abertura de inquéritos para investigar e punir os infratores”, completou.

Raquel Dodge argumentou de que não poderia adiantar detalhes sobre aqueles que são suspeitos das ações.