Várias corporações dos Estados Unidos informaram nos últimos dias que estão suspendendo doações para os membros republicanos que votaram contra à certificação do democrata Joe Biden, no dia 6 de janeiro.

Na sessão conjunta da Câmara dos Representantes e Senado, 147 republicanos deram seu voto contra a certificação dos votos no Arizona e na Pensilvânia.

Devido à invasão do Capitólio dos Estados Unidos, que, segundo o jornal The Epoch Times, levou algumas empresas a emitirem declarações de condenação.

Stephen Squeri, CEO da American Express, foi quem se pronunciou primeiro.

“Como muitos de vocês, assisti com profunda tristeza, raiva e nojo à violência e ilegalidade que ocorreram hoje cedo no prédio do Capitólio dos Estados Unidos. Essas ações eram perigosas e antiamericanas”.

Posteriormente, 11 de janeiro, Stephen Squeri, afirmou que o comitê de ação política da American Express, que fez contribuições a 22 dos 139 membros da Câmara que votaram a favor das objeções, não iria mais apoiar os membros republicanos do Congresso que lançassem votos contra a certificação da vitória de Biden.

“As tentativas da semana passada por alguns membros do Congresso de subverter os resultados da eleição presidencial e interromper a transição pacífica de poder não se alinham com os valores da Caixa Azul da American Express; portanto, o AXP PAC não os apoiará”, afirmou o CEO.

Outras empresas também tiveram a mesma postura, emitindo declarações semelhantes, entre elas estão a Airbnb, Amazon, AT&T, Blue Cross Blue Shield, Commerce Bank, Dow Chemical, Marriott e Mastercard.

VEJA TAMBÉM: YOUTUBE CENSURA DONALD TRUMP

Para mais informações acesse nosso Canal do Telegram CLICANDO AQUI

*Informações, The Epoch Times

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui