A farmacêutica Pfizer, que é fabricante de uma das vacinas contra o novo coronavírus, anunciou nesta terça-feira (23) que iniciou o ensaio clínico nos EUA com um medicamento administrado via oral.

A empresa explicou que o medicamento, chamado PF-07321332, mostrou em estudos in vitro ser um “potente inibidor de proteases com atividade antiviral contra o (vírus) Sars-CoV-2” e outros coronavírus, o que indica seu “potencial” para o tratamento da covid-19 e outras “ameaças”.

“Desenvolvemos o PF-07321332 como uma potencial terapia oral que poderia ser receitada com o primeiro sinal de infecção, sem exigir que os pacientes sejam hospitalizados ou fiquem em terapia intensiva”, disse o cientista-chefe da empresa, Mikael Dolsten, citado na publicação.

Os inibidores de protease são um grupo de medicamentos que inibem as enzimas que um vírus necessita para se replicar em células humanas. Eles têm sido utilizados para tratar outros patógenos virais como o HIV e o vírus da hepatite C.

“A abordagem da pandemia de Covid-19 requer tanto a prevenção através de vacinas como tratamentos específicos para aqueles que contraem o vírus. Dada a forma como o Sars-CoV-2 está em mutação e o impacto global contínuo da Covid-19, parece provável que o acesso a opções terapêuticas, tanto agora como depois da pandemia, será essencial”, acrescentou.

Dolsten, que é também presidente de pesquisa e desenvolvimento da fabricante do medicamento, acrescentou que outro inibidor de protease chamado PF-07304814 que é administrado por via intravenosa está sendo avaliado e pode se tornar uma “nova opção de tratamento para pacientes hospitalizados”.

“Juntos, os dois (medicamentos) têm o potencial de criar um paradigma de tratamento abrangente que complementa a vacinação nos casos em que a doença ainda ocorre”, disse o especialista, observando que este é o primeiro inibidor de protease administrado oralmente a ser estudado para a Covid-19.

De acordo com a Pfizer, o ensaio clínico do medicamento oral, na sua fase inicial, foi testado com doses únicas e está agora “progredindo para múltiplas doses ascendentes” em adultos saudáveis para testar a sua “segurança e tolerabilidade”. O estudo do inibidor de protease intravenoso também se encontra em fase inicial e está sendo avaliado em pacientes hospitalizados com Covid-19.

A Pfizer anunciou que divulgará mais detalhes sobre o novo medicamento no fórum de primavera da American Chemical Society, no dia 6 de abril.

VEJA TAMBÉM: MINISTRO NUNES MARQUES VOTA CONTRA CONSIDERAR A ATUAÇÃO DE MORO PARCIAL

Para mais informações acesse nosso Canal do Telegram CLICANDO AQUI

*Informações, EFE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui