Nesta quinta-feira (12), o ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, encaminhou ao ministro da Economia, Paulo Guedes, estudos para a privatização da Petrobras e da Pré-Sal Petróleo S.A. (PPSA).

“Tal como dito ontem, aqui está meu primeiro ato como MME: estudos que visam o começo do processo de desestatização da Petrobras e da PPSA“, disse após reunião com Guedes para tratar da inclusão da PPSA no Plano Nacional de Desestatização (PND) e do início de estudos para privatização da Petrobras.

“Espero que, no período mais rápido possível, tenhamos essa resolução pronta e levemos para o presidente Jair Bolsonaro (PL) assinar esse decreto”, complementou.

Com isso, Guedes disse que vai encaminhar os estudos “imediatamente” da Secretaria Especial de Parcerias de Investimentos (PPI). “Isso deve ser feito hoje mesmo”, disse aos jornalistas presentes.

Ontem (11), em seu primeiro pronunciamento como ministro de Minas e Energia, Sachsida afirmou que realizará estudos que facilitem a “desestatização” da Petrobras, além de defender a aprovação de dois projetos de lei, que tratam da “modernização do setor elétrico” (414/2021) e da mudança do regime de partilha para concessão (3178/2019), e criticar a adoção de “medidas pontuais”.

O pronunciamento de Guedes e Sachsida hoje foi curto e alvo de início de protestos de sindicalistas que estão do lado de fora do Ministério da Economia há semanas, pleiteando reajustes salariais.

“Não quero falar de quem roubou a Petrobras, assaltou a Petrobras, por anos”, disse Guedes no início dos protestos dos sindicalistas. “Vamos devolver ao povo brasileiro o que é deles.”

Veja também: RODRIGO PACHECO DIZ QUE ‘MOMENTO É RUIM PARA PRIVATIZAR A PETROBRAS’

Para mais informações acesse nosso Canal do Telegram CLICANDO AQUI

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui