A Organização Mundial da Saúde (OMS) reforçou nesta terça-feira (13) que a volta ao confinamento que alguns países da Europa já consideram devido o aumento dos casos de covid-19 deverá ser o “último recurso” no atual combate à pandemia

Que este tipo de medidas “não são sustentáveis, dado o grande impacto social e econômico”, acrescentou.

Segundo o porta voz da OMS Tarik Jasarevic “Grandes restrições de movimento que mantêm pessoas em casa e impedem de trabalhar e socializar devem ser o último recurso quando se trata de prevenir o coronavírus e evitar que os sistemas de saúde fiquem saturados”, disse ele.

Tarik Jasarevic insistiu que “não se trata de escolher entre deixar o vírus livre ou fechar nossas sociedades”, e destacou que existem outras maneiras para combater a pandemia que incluem higiene das mãos, distanciamento físico, uso de máscaras e das redes de saúde, além do rastreamento de casos e contatos.

O porta-voz afirmou que as medidas de contenção do coronavírus devem sempre depender de relatórios locais de risco, e destacou que os confinamentos em nível nacional “não podem ser a medida de controle padrão”.

Ele também admitiu que “alguns países foram forçados a emitir ordens para seus cidadãos ficarem em casa para impedir o rápido aumento nos casos de covid-19 e hospitalizações” e, assim, ganhar tempo para melhorar a capacidade de seus sistemas de saúde.

VEJA TAMBÉM: PANDEMIA? EM WUHAN, A VIDA SEGUE NORMAL

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui