O Ministério da Saúde avalia distribuir gratuitamente um “kit Covid-19” no Farmácia Popular.
Desde julho O Ministério da Saúde, estuda sobre a “viabilidade” da inclusão dos produtos no Farmácia Popular.

O chefe da pasta, general Eduardo Pazuello, defende o uso dos medicamentos e aprovou a nova orientação que estimula o uso, desde os primeiros sintomas da doença, de hidroxicloroquina ou cloroquina, associadas à azitromicina.

Atualmente, a tabela de preços definida pelo governo federal determina que uma caixa com dez comprimidos de hidroxicloroquina 400mg tem o valor de R$ 25. Dois da ivermectina valem R$ 15. Enquanto dez comprimidos da azitromicina 500mg custam R$ 35.
Os valores consideraram alíquotas de ICMS cobradas em São Paulo.

Na visão do ministro da saúde, Eduardo Pazuello, o Farmácia Popular é “estratégico” para o (SUS). Dados do governo federal apontam que o ano de 2019 teve mais de 21,3 milhões de pacientes atendidos pelo programa.

“Evidências demonstraram que o programa reduziu as internações hospitalares e mortalidade em relação à hipertensão e diabete”, afirma o Ministério da Saúde no Plano Nacional de Saúde, que orienta ações da pasta até 2023.

VEJA TAMBÉM: CHINA POSSUI “SATÉLITES ASSASSINOS”, ARMAS DE ENERGIA DIRECIONADA – ALERTA SEC. DE DEFESA AMERICANO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui