Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, a vacina contra covid-19 anunciada pelo Instituto Butantan como sendo 100% brasileira, foi desenvolvida nos Estados Unidos, na Escola de Medicina Icahn do Instituto Mount Sinai.

Ainda segundo o jornal, a informação foi repassada pelo direto e professor do departamento de microbiologia do instituto, Peter Palese.

“Sim, também temos um acordo com o Instituto Butantan para entrar em testes clínicos no Brasil usando nosso vetor de vacina NVD. Também estamos desenvolvendo vacinas para variantes da covid-19 baseadas nas versões sul-africana e brasileira para o Instituto Butantan”, afirmou.

Ao ser procurado, o diretor do Instituto paulista, Dimas Covas, disse:

“o Butantan está fazendo o desenvolvimento integral da vacina a partir de parcerias que temos e com um consórcio internacional”. O Mount Sinai, explicou, teria sido procurado pelo Butantan para fornecer o vetor da vacina.

João Doria afirmou nesta sexta-feira (26), que esta era a primeira vacina produzida com tecnologia nacional que entrara em fase de testes em humanos. Contudo, João Doria ou Dimas Covas mencionou que existe uma parceria com o hospital Mount Sinai.

A tecnologia, portanto, é norte-americana, e foi divulgada em duas publicações em revistas científicas em 2020, uma na revista EBioMedicine, em novembro, e outra no periódico Vaccines, em dezembro, informou a Revista Oeste.

VEJA TAMBÉM: DÓLAR FECHA A R$ 5,74 E TEM MAIOR ALTA SEMANAL EM NOVE MESES

Para mais informações acesse nosso Canal do Telegram CLICANDO AQUI

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui