No domingo (18) Emmanuel Macron e o Conselho de Defesa da França se reuniram, com a finalidade de dar “respostas concretas, a curto e médio prazo” ao terrorismo islâmico.A reunião aconteceu após um professor, Samuel Paty, ser decapitado em Conflans-Sainte-Honorine, a 50 km de Paris

Conforme as informações dadas pela rádio Europa 1, o governo francês tem planos para expulsar 231 islâmicos radicais do país, estes nomes constam na lista S (de Segurança de Estado).

Os alvos da gestão Macron fazem parte do processo de prevenção da radicalização terrorista, o FSPRT, segundo o sindicato Polícia Alternativa.

Dos 231 nomes da lista, 180 deles atualmente estão presos, os outros 51 ainda estão foragidos, a polícia está em busca.

VEJA TAMBÉM: CHILE: TERRORISTAS DE ESQUERDA INCENDEIAM IGREJAS DURANTE “PROTESTOS” VIOLENTOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui