Nesta terça-feira (4), a CPI da Covid-19 começará a ouvir os ex-ministros da saúde que passaram pelo governo de Jair Bolsonaro.

O primeiro a ser ouvido será Luiz Henrique Mandetta, às 10 da manhã. Pelo Tarde, às 14h, Nelson Teich. A convocação dos ministros atende uma série de requerimentos aprovados na semana passada.

Renan Calheiros (MDB-AL),relator da CPI, o vice-presidente do colegiado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) são autores dos pedidos. De acordo com os parlamentares , os depoimentos dos ex-ministros devem ajudar a esclarecer se o Brasil poderia ter tomado outro rumo no enfrentamento a pandemia e freado o número de mortes. 

Luiz Henrique Mandetta ficou no cargo de ministro até o dia 16 de abril de 2020, no início da crise da pandemia no Brasil, ele foi demitido. Seu substituto, Nelson Teich, permaneceu menos de um mês no cargo.

Para Randolfe Rodrigues, a constante troca de ministros da Saúde em meio à pandemia é, por si só, um enorme problema para a gestão do ministério e  “pior ainda são os motivos para essas trocas”.

“O senhor Luiz Henrique Mandetta foi exonerado do cargo de ministro da Saúde justamente por defender as medidas de combate à doença recomendadas pela ciência. O presidente defendia mudanças nos protocolos de uso da hidroxicloroquina no tratamento do novo coronavírus, mas o Nelson Teich era contra. Infelizmente, sabemos o rumo que a gestão da pandemia tomou no país”, aponta Randolfe nos pedidos. 

*Informações, Agência Senado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui