A CPI da Covid aprovou pela manhã desta quinta-feira (10), o requerimento de quebra dos sigilos telemático e telefônico do ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, do assessor especial da Presidência da República Filipe G. Martins, e da médica Nise Yamaguchi.

Os integrantes pretendem obter de Eduardo Pazuello, informações osbre o suposto “Ministério da Saúde paralelo”, que supostamente assessorava o Presidente Jair Bolsonaro durante a pandemia. Foram solicitados dados sobre ligações telefônicas e conteúdo de mensagens trocadas pelo ex-ministro no Whatsapp (incluindo as armazenadas em nuvens).

Sobre Filipe Martins, em maio, o ex-CEO da Pfizer no Brasil, Carlos Murillo, disse para a comissão que os representantes da empresa se reuniram com o assessor da Presidência, com o ex-secretário de Comunicação Fabio Wanjgarten e com o vereador Carlos Bolsonaro.

O encontro aconteceu no dia 7 de dezembro do ano passado no Palácio do Planalto e os senadores querem mais informações sobre essa reunião e sobre o suposto “Ministério da Saúde paralelo”.

Eles pretendem saber se a Dra. Nise Yamaguchi integrava o suposto “Ministério Paralelo”.

VEJA TAMBÉM: EUA DOARÃO 500 MILHÕES DE DOSES DE VACINAS A MAIS DE 90 PAÍSES

Para mais informações acesse nosso Canal do Telegram CLICANDO AQUI

1 COMENTÁRIO

  1. Bando de comunistas filhos das putas. Ou começa revolta social ou o povo inteiro vai se fuder na mão desses bandidos vagabundos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui