Dois membros da equipe de saúde no Reino Unido que receberam a vacina Pfizer / BioNTech ontem sofreram reações alérgicas no primeiro dia do lançamento da vacina da Pfizer contra a Covid-19. Por este motivo, autoridades inglesas de saúde decidiram aconselhar pessoas com “histórico significativo de reações alérgicas” evitem o imunizante.

“Como é comum com as novas vacinas, a MHRA [Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde] avisou, por precaução, que pessoas com histórico significativo de reações alérgicas não recebam esta vacina depois que duas pessoas com histórico de reações alérgicas significativas responderam negativamente ontem [terça-feira, 8]”, informou Stephen Powis, o diretor médico do Serviço Nacional de Saúde (NHS) da Inglaterra.

A Pfizer já tinha divulgado um documento com as informações sobre sua vacina contra a Covid-19 para profissionais de saúde do Reino Unido. O principal destaque da bula é que ela recomenda que o imunizante não seja aplicado em grávidas ou mulheres que estão amamentando.

“Atualmente, os dados disponíveis sobre o uso desta vacina em mulheres grávidas são limitados. Se você está grávida ou está amamentando, acha que pode estar grávida ou planeja ter um bebê, peça recomendação médica antes de receber esta vacina. Como precaução, você deve evitar engravidar até pelo menos 2 meses após a vacina”, diz o texto.

Ainda segundo o documento, a vacina não é recomendada para crianças menores de 16 anos e há um alerta para possíveis efeitos colaterais, caso a pessoa tiver alergia a algum ingrediente usado na vacina. O imunizante contém sódio e potássio.

VEJA TAMBÉM: OMS DESCARTA VACINAÇÃO OBRIGATÓRIA CONTRA COVID-19

Para mais informações acesse nosso Canal do Telegram CLICANDO AQUI

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui