O ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, proibiu gírias, calças jeans skinny, mullets (penteado “espetado”) e filmes estrangeiros, especialmente os sul-coreanos, através de uma nova lei aprovada, que de acordo com o líder é para neutralizar as ameaças do “pensamento reacionário”.   

De acordo com a publicação do jornal oficial Rodong Sinmun, Kim Jong-un, escreveu uma carta à Liga da Juventude no mês passado para pedir que reprima o “comportamento desagradável, individualista e antissocialista” entre os jovens.    

Entre as proibições da nova lei, estão o uso de jeans skinny e outras acessórios, como piercing e camisetas com slogans, considerados símbolos do “estilo de vida capitalista”.   

Na publicação no jornal norte-coreano, a população foi alertada sobre os perigos da cultura “capitalista”, que provocou o colapso do socialismo em vários países.   

“A história nos ensina uma lição crucial de que um país pode se tornar vulnerável e, eventualmente, desabar como um muro – independentemente de seu poder econômico e de defesa – se não mantivermos nosso próprio estilo de vida. Devemos ser cautelosos quanto ao menor sinal do capitalismo e seu estilo de vida”, escreveu o artigo.

Aparição – Após 29 dias, Kim Jong-un reapareceu em público pela primeira vez neste mês em uma reunião do Comitê Permanente do Politburo, na qual foram discutidas formas de melhorar a situação econômica nacional e “os problemas urgentes” que o país deve enfrentar na era da pandemia.   

Em um breve relato, os meios de comunicação estatais KCNA e Rodong Sinmun revelaram que o líder norte-coreano falou sobre os resultados alcançados até agora pelo congresso do Partido dos Trabalhadores em janeiro, destacando a necessidade de convocar “uma reunião plenária” para resolver questões pendentes sobre a economia e vida das pessoas.   

O encontro ocorreu no último sábado (5). “O bom desenvolvimento dos assuntos de Estado enfrenta muitos desafios e restrições devido às condições subjetivas e objetivas prevalecentes e ao ambiente”, explicou Kim.   

De acordo com a imprensa internacional, a economia da Coreia do Norte deu poucos sinais de crescimento neste ano, atingindo seu pior estado em décadas, devido à luta contra a pandemia, às sanções dos EUA e à falta de comércio com a China.

VEJA TAMBÉM: FORÇA NACIONAL COMEÇA A ATUAR A PARTIR DE HOJE CONTRA TRAFICANTES NO AMAZONAS

Para mais informações acesse nosso Canal do Telegram CLICANDO AQUI

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui