David Bennett, de 57 anos, morreu no dia 9 de março deste ano. Dois meses antes, em 7 de janeiro, ele virou notícia por ser o primeiro homem a receber o transplante de um coração de porco. Recentemente, a revista científica MIT Technology Review informou que a presença de um vírus suíno pode ter contribuído para o falecimento do norte-americano.

Segundo informações do médico Bartley Griffith, cirurgião de transplantes da Universidade de Maryland, onde o procedimento ocorreu, depois de 20 dias da cirurgia, um teste identificou a presença do vírus. Entretanto, por conta do nível do vírus encontrado ter sido “tão baixo”, a causa do óbito foi descartada na época.

A verdade por trás da morte de David Bennett começou a ser revelada após um mês da cirurgia inédita, que contou com autorização emergencial da Food and Drug Administration (FDA, na sigla em inglês, equivalente à Anvisa dos EUA). Em fevereiro, os testes revelaram um aumento do vírus suíno no coração transplantado.

Em comunicado, o hospital informou que Bennett conseguiu falar com a família horas antes de morrer. A nota cita “cuidados paliativos compassivos” depois que o quadro dele foi considerado irreversível.

Veja também: DANIEL SILVEIRA RECORRE DE MULTA DE R$ 405 MIL E CITA ‘SOBREVIVÊNCIA DA FAMÍLIA’

Para mais informações acesse nosso Canal do Telegram CLICANDO AQUI

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui