O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara decidiu nesta quinta-feira (8), arquivar o processo movido por Rede, Psol, PT e PCdoB contra o deputado Eduardo Bolsonaro. Foram 12 votos pelo arquivamento e cinco pela continuidade.

Os partidos acusaram Eduardo Bolsonaro de quebra de decoro e de atentado contra a democracia por, segundo eles, “sugerir, durante uma entrevista, a adoção de um novo AI-5, instrumento que, em 1968, endureceu o regime militar, permitindo o fechamento do Congresso Nacional, entre outras medidas”.

O processo, referente às representações 10/19 e 11/19, será arquivado, a menos que haja recurso ao Plenário contra a decisão.

VEJA TAMBÉM: AUMENTO DO ICMS EM SP MOTIVOU SAÍDA DA LG DO ESTADO

Para mais informações acesse nosso Canal do Telegram CLICANDO AQUI

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui