A comissão especial que analisa o projeto que autoriza o cultivo, no Brasil, de Cannabis sativa, para fins medicinais, adiou para esta terça-feira (18) a análise do parecer do relator, deputado Luciano Ducci (PSB-PR).

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP), afirmou que o adiamento foi causado por problemas técnicos que impediram os parlamentares de acessarem o sistema de informática. Em razão da pandemia do novo coronavírus, os trabalhos do colegiado acontecem de forma semipresencial.

O parecer
O substitutivo proposto por Ducci legaliza o cultivo da Cannabis, mas impõe restrições. O plantio poderá ser feito apenas por pessoas jurídicas, como empresas, associações de pacientes e organizações não governamentais. Não há previsão para o cultivo individual. Um pedido de vista coletivo adiou a votação da proposta.

O texto também proíbe a produção e a comercialização de produtos fumígenos, como cigarros, fabricados a partir da Cannabis medicinal, assim como chás medicinais ou outras mercadorias na forma vegetal da planta para pessoas físicas.

Ducci reiterou que o foco do projeto é o uso medicinal da Cannabis e rejeitou a afirmação de que seu parecer libera o consumo recreativo da maconha. “Em nenhum momento a gente discutiu legalização da maconha para uso adulto ou individual”, disse.

VEJA TAMBÉM: HARRY FAZ CRÍTICAS A CONSTITUIÇÃO DOS EUA E AMERICANOS PEDEM PARA PRÍNCIPE “DAR O FORA” DO PAÍS

Para mais informações acesse nosso Canal do Telegram CLICANDO AQUI

Fonte: Agência Câmara de Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui