Engenheiros querem construir uma arca lunar subterrânea, repleta com milhões de amostras de sementes, esporos, espermatozoides e óvulos de espécies da Terra, escondidos em uma rede de tubos na Lua, para fornecer um backup genético para o planeta no caso de um cenário apocalíptico.

Os cientistas da Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, propuseram uma arca, apelidada de “apólice de seguro global moderna” para 6,7 milhões de espécies da Terra, criogenicamente preservada e escondida dentro de uma série de cavernas e túneis sob a superfície da Lua.

Eles disseram que o cofre poderia proteger o material genético no caso de “aniquilação total da Terra”, que seria desencadeada por uma grande queda na biodiversidade – mas qualquer movimento para construir o tal bunker ainda está muito longe.

“A Terra é naturalmente um ambiente volátil”, disse em um comunicado o pesquisador Jekan Thanga, professor de engenharia aeroespacial e mecânica da Universidade do Arizona.

“Como humanos, quase fomos extintos cerca de 75 mil anos atrás com a erupção supervulcânica de Toba, que causou um período de resfriamento de 1 mil anos e se alinha com uma queda estimada na diversidade humana. Porque a civilização humana causou uma marca tão grande no ambiente, se entrar em colapso, isso poderia ter um efeito negativo em cascata sobre o resto do planeta”.

Um “Cofre do Juízo Final” semelhante já existe na Terra: O Cofre de Sementes Global, lar de pouco menos de 1 milhão de amostras de sementes, que fica em uma ilha remota em Svalbard, um arquipélago localizado entre a Noruega e o Polo Norte.

Em um artigo apresentado no início deste mês, a equipe da Universidade do Arizona disse que seu conceito poderia preservar a vida da Terra no caso de destruição do planeta que chamamos de lar.

Os pesquisadores disseram que o projeto depende de avanços na tecnologia crio-robótica – para serem criopreservadas, as sementes devem ser resfriadas a 144º C negativos, enquanto as células-tronco devem ser guardadas a 160º C negativos. Mas a equipe diz que nessas temperaturas, as peças de metal da base podem congelar, emperrar ou soldar a frio.

Os cientistas também não sabem como a falta de gravidade pode afetar as sementes preservadas ou como se comunicar com uma base terrestre.

Os especialistas descobriram uma rede de cerca de 200 tubos de lava sob a superfície da lua em 2013, que se formaram quando fluxos de lava derreteram através da rocha para formar túneis subterrâneos bilhões de anos atrás.

Os cientistas acreditam que os tubos – de 100 metros de diâmetro – podem fornecer o abrigo perfeito para a carga preciosa, protegendo-a da radiação solar, mudanças de temperatura da superfície e de micrometeoritos.

Alimentada por painéis solares, a arca subterrânea seria acessada por elevador, o que levaria a uma instalação de armazenamento de módulos de preservação criogênica.

Os cientistas acreditam que seriam necessários 250 lançamentos de foguetes para transportar cerca de 50 amostras de cada uma das 6,7 milhões de espécies até a lua.

Algumas obras já estão programadas para acontecer na lua para um outro projeto.

Na semana passada, a China e a Rússia concordaram em construir em conjunto uma estação espacial lunar, que será “aberta a todos os países”.

VEJA TAMBÉM: CIENTISTAS DIVULGAM HIPÓTESE SOBRE O QUE ACONTECEU COM ÁGUA EM MARTE

Para mais informações acesse nosso Canal do Telegram CLICANDO AQUI

Fonte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui