A China negou nesta terça-feira (20), uma acusação dos Estados Unidos e seus aliados ocidentais de que Pequim é a culpada por um ataque hacker contra o sistema de e-mail Microsoft, e queixou-se de que entidades chinesas são vítimas de danos cibernéticos nos Estados Unidos.

Na segunda-feira (19), o governo de Joe Biden acusou o governo chinês de invadir os sistemas de e-mail da Microsoft, usado por uma das maiores empresas, governos e empreiteiros militares do mundo, enquanto os Estados Unidos reuniam um amplo grupo de aliados para condenar Pequim pelos ataques cibernéticos ao redor o mundo.

Um porta-voz do Ministério chinês das Relações Exteriores, Zhao Lijian, rebateu a acusação americana, declarando que “é completamente fabricada e apresenta os fatos ao contrário”.

“Os Estados Unidos se uniram a seus aliados para fazer acusações injustificadas contra a cibersegurança chinesa”, disse o porta-voz, Zhao Lijian. “Isso foi feito do nada e confundiu o certo e o errado. É puramente uma difamação e supressão com motivos políticos. ”

O anúncio de que o governo Biden e os aliados europeus culpam formalmente os hackers vinculados ao governo chinês por ataques de ransomware, aumentou a pressão sobre as reclamações de longa data contra Pequim.

VEJA TAMBÉM: PF PEDE QUE STF DEFINA SE LUIS MIRANDA SERÁ INVESTIGADO NO CASO COVAXIN

Para mais informações acesse nosso Canal do Telegram CLICANDO AQUI

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui