O presidente Jair Bolsonaro se reuniu na semana passada com o novo diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino, em Brasília. De acordo com a CNN, o presidente disse que ele teria liberdade de atuação, mas fez um pedido: que descobrisse quem quis matá-lo.

O atentado contra a vida de Jair Bolsonaro aconteceu no dia 6 de setembro de 2018, durante campanha na rua no centro de Juiz de Fora. Bolsonaro era carregado nos braços por seus apoiadores, quando foi atingido por uma facada. Adélio Bispo foi preso no mesmo dia e confessou a autoria da facada.

No ano de 2020, a PF concluiu em um segundo inquérito que não houve mandantes para o atentado contra Bolsonaro. Segundo a investigação, que foi coordenada pelo delegado Rodrigo Morais e entregue à justiça Federal em Juiz de Fora, Adélio Bispo de Oliveira teria agido sozinho, por iniciativa própria e sem auxílio de terceiros, sendo ele responsável tanto pelo planejamento quanto pela execução.

VEJA TAMBÉM: DEFENSORIA PÚBLICA INTIMA DORIA A RESPONDER SOBRE VACINAS

Para mais informações acesse nosso Canal do Telegram CLICANDO AQUI

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui