O Supremo Tribunal Federal retomou nesta quinta-feira (8) o julgamento sobre liberação de cultos e missas presenciais no período de pandemia da Covid-19.

Até agora, placar até o momento é de 2 a 1 pela manutenção de decretos de estados e municípios que restringem a participação do público nesses eventos. 

Votaram pela validade das restrições os ministros Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes, enquanto o ministro Kassio Nunes Marques votou a favor da liberação.

“Por entender que proteger as vidas dos fiéis seja talvez a maior missão das religiões, não há nada de discriminatório, de preconceituoso, de inconstitucional, nos decretos que, embasados em dados científicos e médicos, restringem temporariamente os cultos religiosos”, disse Moraes em seu voto.

VEJA TAMBÉM: KASSIO NUNES VOTA A FAVOR DA LIBERAÇÃO DE CULTOS E MISSAS NO BRASIL

Para mais informações acesse nosso Canal do Telegram CLICANDO AQUI

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui