O Ministro do STF, Edson Fachin, que é o relator da operação Lava Jato, homologou nesta quinta-feira (6) a delação premiada de Sérgio Cabral.

O acordo firmado entre Cabral e a Polícia Federal segue sob sigilo, e nele o ex-governador do RJ se comprometeu a fazer devolução de R$ 380 milhões, que foram recebidos como propina enquanto era governador.

Diferentemente das delações anteriormente fechadas pela PGR, nesta a Polícia Federal não estabeleceu previamente os prêmios a serem concedidos.

Sérgio Cabral já foi condenado 13 vezes no âmbito da lava jato, suas penas, somadas, chegam a 280 anos. Entretanto, Cabral assinou em novembro de 2019 um acordo de delação, em que implicaria integrantes do judiciário.

13º Condenação de Sérgio Cabral

Sergio Cabral, ex-governador do Rio de Janeiro, recebeu sua 13º condenação na Lava Jato.

Contudo, nesta ação, recebeu a condenação de 14 anos e 7 meses pelo crime de corrupção passiva, somando as outras penas, são 282 anos, 5 meses e 3 dias de prisão.

A condenação se deu no âmbito da operação Fatura Exposta foi determinada pelo juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Criminal do Rio de Janeiro.

Newsletter Subscribe

Get the Latest Posts & Articles in Your Email

We Promise Not to Send Spam:)