As autoridades chinesas anunciaram a morte do médico Li Wenliang , por decorrência do coronavírus, porém, o Hospital Central de Wuhan negou.

O hospital divulgou uma nota na rede social Weibo, afirmando que “na luta contra a epidemia de pneumonia da nova infecção por coronavírus, o oftalmologista do nosso hospital, Li Wenliang, infelizmente foi infectado. Ele está atualmente em estado crítico e estamos fazendo o possível para ressuscitá-lo”.

Conforme o jornal South China Morning Post, de Hong Kong, existe informações conflitantes sobre o real estado do médico. Uma delas é de que ele teria recebido o tratamento de ECMO, ou seja, oxigenação por membrana extra corporal.

Li Wenliang alertou colegas sobre novo coronavírus

O médico foi acusado pelo Governo chinês de divulgar informações falsas sobre o coronavírus.

Li foi “visitado” por agentes do governo, logo após compartilhar mensagens com colegas de trabalho, no fim de dezembro, alertando para que se protegessem do novo coronavírus.

O oftalmologista dizia aos médicos para que usassem a proteção necessária, algo que até aquele momento não era recomendado pelo governo. Ele foi acusado de espalhar notícias falsas e causar pânico.

Entretanto, ele foi obrigado a assinar um documento, em que era ameaçado de ser levado à justiça caso falasse novamente sobre a doença.

Newsletter Subscribe

Get the Latest Posts & Articles in Your Email

We Promise Not to Send Spam:)