O temporal que atingiu Minas Gerais nesta terça-feira (28), bateu recorde em volume de água. Conforme as informações do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o índice pluviométrico soma 932,3 mm.

Todavia, a marca já é a maior da história, superando o ano de 1985 , que teve como volume 850, mm, informa o site Estado de Minas Gerais.

Os dados apontam que somente nas três primeiras horas de chuva, em Belo Horizonte o volume de chuva chegou a 175,6 mm, ou seja, mais da metade do volume esperado para o mês inteiro, que seria de 329,1 mm.

“Este janeiro, que ainda não terminou, quebrou o recorde dos outros onze meses de qualquer outro ano. Lembrando que a nossa série histórica tem 112 anos”, informa Anete Fernandes, meteorologista do Inmet.

Volume de Chuvas por Região

  • Região Oeste – 959 mm – 291% a mais do previsto para mês de janeiro
  • Centro-Sul – 956,8 mm
  • Noroeste – 865,6 mm
  • Leste – 750,6 mm
  • Nordeste – 682,6,mm
  • Norte – 537,8 mm

Entretanto, os especialistas afirmam que a principal causa dos temporais é a associação do calor e umidade que é típica da época.

“Há ainda uma área de instabilidade sobre BH e Região Metropolitana, vinda lá do Centro-Oeste, o que também contribui para essa situação”, informa meteorologista Anete Fernandes.

Mortos e Desabrigados

Conforme as últimas informações, subiu para 53 o número de mortos devido aos fortes temporais em Minas Gerais.

A princípio, mais de 28 mil pessoas estão desalojadas e mais de 4 mil desabrigadas.

A fim de ajudar o estado, o Governo Federal liberou R$ 90 milhões para o socorro imediato e adiantou os valores do Bolsa Família e FGTS para as vítimas.

Newsletter Subscribe

Get the Latest Posts & Articles in Your Email

We Promise Not to Send Spam:)