O nazismo sem dúvidas é algo repugnante, responsável por cometer todo o tipo de atrocidade e tirar a vida de milhões de pessoas.

Com toda certeza devemos repudiar qualquer tipo de manifestação nazista em qualquer gama da sociedade e por óbvio, em qualquer Governo.

Hoje foi um dia pesado! Fomos surpreendidos pelo vídeo do Secretário da Cultura, Roberto Alvim, onde ele parafraseou Joseph Goebbels, que foi Ministro da Propaganda de Adolf Hitler.

A fala do agora ex-secretário da Cultura (demitido por Bolsonaro), ganhou grande repercussão nacional e internacional.

Bolsonaro para mitigar os comentários dos aproveitadores da situação, tomou a decisão correta em demitir Roberto Alvim, pois sua permanência traria grandes problemas ao Presidente.

Ex-secretário da Cultura, Roberto Alvim. (Imagem do vídeo)
Ex-secretário da Cultura, Roberto Alvim. (Imagem do vídeo)

Sabotagem?

Sabemos que estes cargos dispõem de inúmeros assessores, cada qual com suas atividades, Roberto Alvim em sua defesa, afirmou que o texto foi produzido, cerca de 10%, por algum assessor.

A pergunta que fica é: Teriam sabotado o secretário?

Pergunto isso porque, ficou tudo muito estranho, o “clima” criado no vídeo, foi realmente alusivo a Joseph Goebbels. Até mesmo a música utilizada de fundo tinha algo estranho, pois era do compositor Wagner, o preferido de Hitler.

Teria o editor do vídeo e assessores sabotado de alguma forma? Foi ideia do próprio Roberto Alvim? Bom, acredito que em breve saberemos as respostas.

Compare os discursos:

Roberto Alvim:

“A arte brasileira da próxima década será heroica e será nacional, será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional, e será igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes do nosso povo – ou então não será nada”

Joseph Goebbels:

“A arte alemã da próxima década será heroica, será ferreamente romântica, será objetiva e livre de sentimentalismo, será nacional com grande páthos e igualmente imperativa e vinculante, ou então não será nada”

Hipocrisia dos falsos democratas

O que me chamou a atenção, foram os falsos democratas que, há uma semana estavam defendendo o Irã, aproveitarem o erro do ex-secretário e atacarem o dia todo o Presidente Bolsonaro.

Estes mesmos defensores do “pobre” Irã – país de regime ditatorial que ameaça destruir Israel e o povo Judeu, pior do que os Nazistas fizeram, querem fazê-lo com bombas nucleares – se “compadeceram” com Israel por causa do vídeo.

Hipócritas! Abutres! Mau caráteres! Sãos os falsos democratas que amam Ditaduras e seus respectivos ditadores – que sempre lutaram para implantar a ditadura do proletariado no Brasil, odeiam o Estado de Israel e hoje “do nada”, se tornaram os maiores defensores dos Judeus. Canalhas, mil vezes canalhas!

Estes falsos democratas, são todos os esquerdistas brasileiros, defendem Kim Jong Un (ditador da Coreia do Norte), Nicolás Maduro (ditador da Venezuela), Che, Stalin, Fidel, e todo e qualquer ditador comunista.

Hipócritas que seguem e sonham com o comunismo, ideologia que matou mais que o nazismo, deveria ser proibida, assim como é o nazismo.

Deputados esquerdistas, senadores, até mesmo do centrão, todos se uniram para desgastar o Governo Bolsonaro, pois aproveitaram o momento do erro do ex-secretário.

Acuse-os do que tu és! A tática é simples!

Roberto Alvim foi demitido, qual é a próxima narrativa?

Fiz um vídeo onde comento a situação e mostro um pouco da hipocrisia dos esquerdopatas brasileiros.

Veja:

Comente e compartilhe, é importante levar a mensagem a pessoas que possam cair nas narrativas aproveitadoras dos comunistas brasileiros.

Conheça o Canal Questione-se.

Newsletter Subscribe

Get the Latest Posts & Articles in Your Email

We Promise Not to Send Spam:)