Nesta quinta-feira (16), foi aprovado pelo congresso do Chile, o projeto que prevê punição de atos violentos e saques durante manifestações.

A aprovação se deu com 87 votos favoráveis e 56 contra, e as penas podem chegar a 3 anos de reclusão.

Entenda o que está acontecendo no Chile

O Governo do Chile apresentou o projeto em novembro de 2019, enquanto o país estava sendo assolado pelos protestos.

No entanto, o projeto agora segue para a sanção presidencial, em meio as acusações da oposição de que Piñera está tentando criminalizar os protestos.

Entretanto, uma das reivindicações nos protestos no país, seria a elaboração de uma nova constituição, sendo que, a atual é vigente desde 1980, e que não estabelece como responsabilidade do Estado oferecer ao cidadão direitos como saúde e educação.

Ao menos 20 pessoas perderam suas vidas e existem centenas de denúncias de desaparecimentos que estão investigadas pelas autoridades.

Algumas pessoas perderam a visão durante os confrontos mais violentos que aconteceram no país, entretanto o caso de maior repercussão foi de um homem, que ficou cego após balas de borracha acertarem os seus dois olhos.

Portanto, o uso de uma faixa nos olhos se tornou símbolo durante os protestos no Chile.

Uma lei foi assinada do dia 23 de dezembro de 2019, em que permite a convocação de um plebiscito para a mudança da Constituição do Chile. Todavia, está previsto para acontecer no dia 26 de abril de 2020.

Newsletter Subscribe

Get the Latest Posts & Articles in Your Email

We Promise Not to Send Spam:)