Ciência e Tecnologia

Infowars estava certo: Facebook está usando a “pontuação para usuários”

Infowars noticiou há anos atrás que o modelo de “pontuação social” da China comunista estava chegando, e agora o Drudge Report revelou que o Facebook está implementando para seus usuários.

Nos últimos anos, a Infowars também revelou o estreitamento do relacionamento do Facebook com a China, especialmente quando Mark Zuckerberg se reuniu com censores chineses, e o Drudge Report também destaca esse forte vínculo.

“O Facebook está avaliando os usuários com base em quão ‘confiáveis’ eles pensam”, diz um artigo da The Sun que é o principal link de Drudge. “Os usuários recebem uma pontuação em uma escala de zero a um que determina se eles têm uma reputação boa ou ruim – mas está completamente oculta.”

O segundo maior link no Drudge é um artigo com a manchete “A China atribui a cada cidadão uma ‘pontuação de crédito social’ para identificar quem é e não é confiável”, o que foi publicado em abril.

Confira este artigo Infowars de 2015:

“As maiores redes sociais da China fizeram parceria com o governo comunista do país para criar um sistema de pontuação de crédito que mede quão obedientes são seus cidadãos, uma perspectiva assustadora que um dia poderá chegar aos Estados Unidos se os guerreiros de justiça social conseguirem o que querem”, relatou Paul Joseph Watson. em um artigo que agora está se tornando realidade.

O objetivo do programa, conhecido como Sesame Credit, é criar uma cidadania dócil e complacente, atribuindo “pontuações sociais” aos cidadãos, o que acaba por criar um controle social auto-imposto.

E, como Infowars relatou em 2014, Zuckerberg se encontrou com Lu Wei, o czar do draconiano sistema de censura na Internet da China.

“Durante a reunião, Wei descobriu um livro escrito pelo presidente chinês, Xi Jinping, chamado ‘The Governance of China’, na mesa do escritório de Zuckerberg, levando Zuckerberg a comentar: ‘Comprei este livro para meus colegas de trabalho. Eu quero que eles entendam o socialismo com características chinesas ”, relatou Paul Joseph Watson.

É por isso que a Big Tech quer que os Infowars sejam banidos e por que o mundo precisa nos ouvir.

Este é um relatório de emergência – divulgue isso para todos, mesmo que de boca em boca!

via infowars

Tags

Renato Barros

Me chamo Renato Barros, sou o criador do canal Questione-se no YouTube. Descobri uma grande paixão após os 25 anos de idade, essa paixão eu coloco dentro de apenas uma palavra, informar. Quero sempre trazer a verdade, principalmente a verdade suprimida, aquela que ninguém quer que você saiba. O site questione-se.com é a extensão do canal Questione-se, obrigado por fazer parte.

Artigos relacionados

Close

Adblock detectado

Por favor considere nos ajudar desativando o seu Adblock
%d blogueiros gostam disto: